O Finisgeekis na BGS: uma espiada no futuro dos games

cover bgs.jpg

Esse domingo foi o último dia da Brasil Game Show, o maior evento de games da América Latina.

Como gamer de carteirinha, é uma convenção que sempre quis conhecer. Como cosplayer, é mais uma oportunidade de ouro para vestirmos nossas personas favoritas. Como paulista, não tinha motivos para dizer não. O Expo Center Norte, afinal, é logo ali.

Continuar lendo O Finisgeekis na BGS: uma espiada no futuro dos games

Anúncios

4 motivos que fizeram de “Age of Empires” um marco

aoe cover.jpg

Qual o jogo que fez de você um gamer?

Não digo o primeiro que jogou. Aquele que o fez sentir que era parte de algo maior. Que trazia aquele sorriso de cumplicidade sempre que topava com outro fã.

Para mim, há um número de games que disputam o lugar. Dentre eles, um dos mais queridos é sem dúvida Age of Empires II: The Age of Kings.

Continuar lendo 4 motivos que fizeram de “Age of Empires” um marco

“Hellblade: Senua’s Sacrifice”: um marco nos jogos

Desktop 08.09.2017 - 19.32.51.10 (1).png

Aviso: contém SPOILERS de Hellblade: Senua’s Sacrifice

Enquanto jogava – ou melhor, experienciava – o novo produto da Ninja Theory, algo me dizia que estava diante de um jogo que ia muito além daquilo estava sendo mostrado em tela, que aquela experiência, de algum modo, era um marco na indústria dos jogos eletrônicos.

Continuar lendo “Hellblade: Senua’s Sacrifice”: um marco nos jogos

Por que “Nier: Automata” é uma narrativa tão marcante

db720c70e041ea70226284108e6ebf84_TxPEqgBAGywvupUmG4xQK5Yv5q5.jpg

(Aviso: contém SPOILERS de Nier: Automata)

Dizer que Nier: Automata é um jogo excepcional já é quase chover no molhado.

Seu criador, Yoko Taro, sempre foi conhecido por pensar fora da caixa, mas nenhuma de suas obras, até agora, chegou tão perto do rótulo de “mainstream”.

Continuar lendo Por que “Nier: Automata” é uma narrativa tão marcante

“Game over?” Como os games tornam o fracasso viciante

nier automata fail.png

Tudo o que vive está fadado a terminar.

Com essas palavras começa Nier: Automata, o novo jogo de Yoko Taro que coleciona elogios.

Meio JRPG, meio bullet hell; meio ruminação filosófica, meio tributo metanarrativo, o jogo nos força, a todo momento, a repensar o que sabemos sobre nosso hobby.

Continuar lendo “Game over?” Como os games tornam o fracasso viciante

“Torment: Tides of Numenera”: o futuro dos RPGs é uma casa dividida

 tides of humenera header.jpg

Certa vez, assistindo à intro de Majora’s Mask, minha noiva fez o seguinte comentário:

Os jogos no passado eram mais mágicos.”

“Por quê? ” eu perguntei.

“Porque deixavam mais a cargo da imaginação.”

Continuar lendo “Torment: Tides of Numenera”: o futuro dos RPGs é uma casa dividida

“Tyranny”: uma fábula sobre o totalitarismo

tyranny cover.png

Na semana passada, a Obsidian entregou uma das propostas mais ambiciosas de sua história: um RPG em que só podemos interpretar vilões, cujo objetivo é dominar fracos e oprimidos.

Eu mesmo escrevi sobre quão difícil era a ideia – e quais os truques que os criadores de Fallout: New Vegas poderiam usar para tornar a maldade divertida.

Quão errado eu estava.

Continuar lendo “Tyranny”: uma fábula sobre o totalitarismo